Negociações 2014

Os índices dos reajustes salariais acordados em negociação variam entre 7% e 7,3%

Na manhã do dia 14 de março aconteceu a terceira rodada de negociação entre o Sintrae-MS e Sinepe-MS. Após discussão e questionamentos, os sindicatos laboral e patronal definiram os índices de reajustes salariais e concluíram a negociação do Termo Aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho 2014/2015. 

Todos os professores, auxiliares administrativos, auxiliares docentes e auxiliares de serviços gerais terão um reajuste linear de 7% (sete inteiros por cento). Os professores que se enquadram nos salários normativos da Educação Infantil e Fundamental I terão reajuste de 7,3% (sete inteiros e três décimos percentuais), ficando com os valores conforme consta tabela abaixo.

O presidente do Sintrae-MS, Eduardo Botelho,  analisa o resultado da negociação: “Asseguramos ganho real com índices acima da inflação, maior que o reajuste do salário mínimo que subiu 6,78% e da aposentadoria que neste ano foi de 5,56%. Além disso,superamos o índice do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do período que foi de 5,38%. Nossa comissão negociadora se empenhou e desde o princípio deixamos claro que não abriríamos mão do ganho real acima do índice inflacionário”, destaca.

Abaixo segue a nova tabela dos Níveis de Salários Normativos:

Reajustes:
Professores
Educação Infantil e Ensino Fundamental I: 7,3%
Todos os outros professores da base do Sintrae-MS: 7%

Auxiliares
Auxiliar Administrativo e Docente: R$ 789,00
Auxiliar de serviços Gerais: R$ 761,00

O reajustes incidem incidem sobre os salários a partir de 1º de março, database da categoria.

 


 Campanha Salarial: Sintrae-MS assegura a database da categoria

 A database é 1º de março, ou seja, todas as conquistas por meio da Convenção Coletiva de Trabalho 2014 terão vigência a partir desta data

A 1º rodada de negociação entre o Sintrae-MS e Sinepe-MS aconteceu no dia 21 de fevereiro.  Na ocasião, o presidente do sindicato laboral Eduardo Assis Fonseca Botelho e a presidente do sindicato patronal Maria da Gloria Paim Barcellos assinaram um documento que assegura a database da categoria  em 1º de março.

A  2º rodada de negociação, foi marcada para o dia 11 de março. O principal foco será o índice de reajuste salarial.  “Defenderemos um percentual de 15%” esclarece Botelho, que complementa:  “os professores e Técnicos Administrativos aprovaram esse índice em Assembleia Geral Extraordinária com base nos índices econômicos, nos lucros das escolas e universidades privadas, mas, acima de tudo, em busca da valorização profissional. Empenharemos todos os esforços para garantir à reivindicação da nossa base”.

Comissão Negociadora
Os  componentes da comissão negociadora que representou os trabalhadores do setor privado, na 1º mesa de negociação, foram: Eduardo Botelho (presidente do Sintrae-MS), Teodorico Fernandes (secretário geral do Sintrae-MS) , Ricardo Fróes (presidente da Fitrae MTMS) e  Carlos Alberto Passarinho (secretário de imprensa da Fitrae MTMS).


 

Os professores e Auxilares definirão a Pauta de Reivindicações neste sábado, dia 08 de fevereiro, a partir das 9:00h, na nova sede administrativa, localizada junto ao Clube de Campo (vide localização). Confira o informativo abaixo:

boletim14fboletim14v

Negociações 2013

Cláusula ...ª - Reajuste - Os salários normativos dos trabalhadores representados pelo Sintrae-MS, a partir de 01 de março de 2013, passam a vigorar pelos seguintes valores já reajustados:

NÍVEIS DE SALÁRIO NORMATIVO

Março 2013

A- Educação Infantil

7,63

B- Ensino Fundamental I

7,63

C- Ensino Fundamental II

8,80

D- Ensino Médio

14,50

E- Cursos Livres e Idiomas

14,50

F- Educação Superior

26,03

G- Auxiliar Administrativo

737,00

H- Auxiliar Docente

737,00

I- Auxiliar de Serviços Gerais

711,00

Parágrafo único - Salários em geral pagos acima dos pisos - Os salários dos trabalhadores representados pelo Sintrae-MS, vigentes até fevereiro de 2013, são corrigidos pelo índice de 8,27% (oito inteiros e vinte e sete centésimos por cento) a partir de 1º de março de 2013.

 

Negociações 2012

NEGOCIAÇÕES 2012

 

Sindicatos Patronal e Laboral (SINEPE-MS e SINTRAE-MS) celebram acordo, hoje, 21 de março. A data-base de reajustamento salarial da categoria de trabalhadores em Instituições de Ensino, inclusive em fundações, é em primeiro de março. Isso significa que os salários devem ser reajustados neste mês, com base na inflação do período revisando de março/2011 a fevereiro/2012. Esse período teve a inflação medida pelo INPC-IBGE em 5,47%.
As negociações este ano apenas revisaram os salários, pois a Convenção Coletiva de Trabalho é assinada por dois anos. Assim os sindicatos dos empregados e dos patrões se ativeram aos salários da categoria, teve destaque a questão dos pisos da categoria, pois os representantes dos empregados não aceitavam o que os patrões queriam impor.
Em fim, os dois sindicatos resolvem assinar acordo no sentido de reajustar os salários em geral em 7%, definindo de 7% a 10% para os pisos da categoria.

Leia mais...

Negociações 2011

 

NEGOCIAÇÕES 2011

 

Em 15/04/11 na quinta rodada de negociações, o Sintrae/MS e Sinepe/MS firmaram o Termo de Acordo par a Convenção Coletiva de Trabalho 2011/2013. Neste termo foi estipulado as seguintes condições:

 

1 – Manutenção da data base em primeiro de março;
2 – Férias docentes fixadas a partir de 26 de dezembro;
3 – Reajustes:
            A – Salários pagos acima dos pisos reajuste de 7,3% (sete inteiros e três décimos), aplicados sobre os salários pagos efetivamente em fevereiro de 2011, a partir de abril de 2011.
            B – Pisos: I) Educação Infantil, anos iniciais do Ensino Fundamental I (1º ao 5º ano), e piso dos auxiliares em geral, reajustes de 7,5% (sete inteiros e cinco décimos), aplicados sobre os salários efetivamente pagos em fevereiro de 2011, a partir do mês de abril de 2011.

Leia mais...

Negociações 2010

NEGOCIAÇÃO SALARIAL 2010


SINTRAE-MS (Sindicato Laboral) x SINEPE-MS (Sindicato Patronal)

 

Após exaustiva reunião, que começou às 7h e 30 min, da manhã do dia 18/03/2010, e terminou próximo do meio dia, as partes integrantes da negociação - comissões negociadoras, conseguiram chegar a um consenso e decidiram os reajustes para este ano.

 

Pela primeira vez, as negociações foram mais céleres e, em duas rodadas, foram fechadas com um resultado dentro das expectativas.
Frise-se que neste acordo só poderiam ser negociados os salários, vez que a Convenção Coletiva é firmada dois em dois anos, para a vigência das cláusulas sociais e de condições de trabalho. Já os reajustes salariais por força da própria convenção são  negociados anualmente.

Leia mais...