Verão 2018

Neste verão, venha para o Clube de Campo do Sintrae-MS

O Clube de Campo do Sintrae-MS está preparado para receber os associados. Com piscinas, quadra de areia, quiosques com churrasqueiras, campos de futebol  e salões para eventos, o espaço é totalmente adequado para receber os associados do sindicato e seus familiares.

Atualize sua carteira de associado para utilizar o Clube

O SINTRAE-MS divulgou, no primeiro semestre, alterações para manutenção do Clube de Campo. “Com a Reforma Trabalhista, que retirou a obrigatoriedade da Contribuição sindical, principal forma de sobrevivência do sindicato, a receita diminuiu mais de 60%, desta forma, para manter o funcionamento e a qualidade do Clube realizamos alterações nas normas de utilização”, explica o presidente professor Eduardo Botelho.

Atualmente existem duas formas de utilização do Clube

Mensalidade: Neste caso, a mensalidade do associado (a) deve ser no mínimo no valor de R$ 40,00. Assim, aqueles que pagam a mensalidade com  valores inferiores, devem procurar o sindicato que gerará uma guia para recolhimento do  restante do valor, no período de 12 meses.

Por exemplo, se a mensalidade for de 30 reais, faltarão 10 reais para o valor de R$ 40,00. Neste caso, o associado deve procurar o administrativo do  sindicato, que gerará boleto somando os 10 reais no período de 12 meses, totalizando 120 reais, valor que poderá ser parcelado. Ao solicitar a alteração, o trabalhador receberá nova carteira de associado, adicionando o termo CLUBE que terá um ano de validade, sendo liberada entrada por quantas vezes o associado e seus dependentes legais quiserem ir ao clube neste período.

Aqueles que já possuem contribuições mensais a partir de 40 reais, devem apenas solicitar a troca das novas carteiras com o termo CLUBE para utilização do espaço.

Taxa de 15 reais:Se o(a) associado contribui com valor menor que 40 reais e não tiver interesse em se adequar para obtenção da carteira do CLUBE, pode utilizar as dependências de lazer pagando taxa de 15 reais para ele(a), 15 reais para cada familiar e 15 reais por cada  convidado, todas as vezes que forem ao Clube.

Por exemplo, se uma professora for ao clube com o seu filho e sua mãe, deverá pagar 45 reais em apenas uma única vez que for ao clube. Todas as vezes que retornarem deverão pagar 45 reais, se forem apenas dez vezes ao ano, totalizará um valor  de R$ 450,00 reais.

Por que é mais vantajoso se adequar ao Cartão Clube?

É mais vantajoso porque o associado irá apenas somar ao que já é pago mensalmente e desta forma poderá ir quantas vezes quiser, junto aos  seus dependentes legais, ao Clube durante um ano (podendo renovar posteriormente),  sem precisar pagar nada na entrada - somente os convidados deverão pagar 15 reais por pessoa quando forem junto. Desta forma, economizará e desfrutará de momentos de lazer em família, refletindo em sua qualidade de vida e saúde mental.

Fonte: Assessoria de Imprensa

SINTRAE-MS garante atendimento psicológico com preço acessível à categoria

SINTRAE-MS garante atendimento psicológico com preço acessível à categoria

psicologas

Conhecendo a realidade da categoria da educação do setor privado, o SINTRAE-MS reconhece a necessidade dos cuidados com a saúde, tanto física quanto mental. Diante da sobrecarga de trabalho, ainda mais com a realização atividades extraescolares, aumentam os impactos na saúde mental dos educadores, gerando - em alguns casos - estresse, crises nervosas e até mesmo depressão. Leia mais...

Associados do Sintrae-MS têm Desconto de 40% em Pós-Graduação

Associados do Sintrae-MS têm desconto de 40% em mensalidades no curso de Pós-Graduação: Docência e Gestão do Ensino Superior, promovido pela Faculdade Estácio de Sá de Campo Grande/MS. O benefício também contempla os dependentes legais, basta apresentar a carteira de associado no ato da inscrição.

O desconto estará incluso nas mensalidades em todo o período do curso, que tem início previsto para o dia 28 de outubro. As inscrições estão abertas.
 

Saiba Mais:
De acordo com a Estácio de Sá, o aluno egresso poderá atuar na docência do Ensino Superior, com um olhar ampliado sobre a formação de profissionais, tendo conhecimento dos princípios que envolvem o processo ensino-aprendizagem no Ensino Superior e das competências e habilidades didático-pedagógicas necessárias à sua ação.

Segundo a faculdade, o objetivo é o aprimoramento profissional para o exercício do magistério superior e a especialização em Educação  Docência do Ensino Superior: fundamentos, metodologia e práticas educativas, de acordo com a resolução CNE/CES nº 1 de 8 de junho de 2007 para os cursistas aprovados em todas as disciplinas. Convênio com a Harvard Business Publishing.

Curso quinzenal  com carga horaria de 379h ,  aulas aos sábados.
 
Investimento de :
DE:R$ 514,29
Por:  R$ 308,57  com 40%
Primeira parcela com 60% desc R$ 205,72    
      
Mais informações:
Daniela Borges
Gestora Comercial Pós-graduação – Núcleo Pantanal-MS – Reg.Norte.
(67) 3348-8816 | (67) 9 8478-1365
 
 

Direitos em Risco: Importância do engajamento em relação às questões trabalhistas

Direitos em Risco: Importância do engajamento em relação às questões trabalhistas

ALERTA SINTRAE

Diante de tantas mudanças na política do país e da elaboração de Projetos de Lei – divulgados como modernização das relações de trabalho, o SINTRAE-MS chama atenção dos trabalhadores para que se inteirem e participem com objetivo de impedir retrocessos. O sindicato alerta que os direitos trabalhistas estão sob riscos eminentes.

Entre as questões mais problemáticas estão: Terceirização das atividades fins (Projeto de Lei da Câmara nº 30, prevalência do negociado sobre o legislado (Emenda da Medida Provisória 680) e Reforma da Previdência Social. Neste texto serão abordados os dois primeiros temas.

Leia mais...

Analista político avalia momento crítico para trabalhadores e destaca que a única alternativa para evitar retrocessos é a participação junto ao sindicato

Advogado-trabalhista

O cenário político e econômico no país é crítico e sinaliza ameaças aos direito dos trabalhadores. De acordo com o jornalista, analista político e diretor de Documentação do Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar), Antônio Augusto de Queiroz, em seu artigo “As políticas públicas, os assalariados e os caroneiros” (leia na íntegra clique aqui)não há mais espaço para o que a ciência política chama de “caroneiro”, o qual designa como “aquele sujeito ou entidade que evita arcar com os custos da participação porque haverá outros membros que assumirão esse encargo e ele, de qualquer modo será beneficiado”.

Leia mais...

Entrevista - Terceirização e os possíveis impactos na educação

 eduardo materia

Diante da instabilidade política do país, pouco tem sido a abordagem e discussão referente aos projetos que – se aprovados pela Câmara Federal e Senado podem prejudicar os direitos trabalhistas como, por exemplo, a terceirização sem limites.

Em luta pela manutenção dos direitos trabalhistas, o presidente do SINTRAE-MS, professor Eduardo Botelho, aborda os prejuízo que a terceirização pode ocasionar na educação, caso o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 30/15 seja aprovado.

SINTRAE/MS: Do que se trata o Projeto de Terceirização?

Professor Eduardo Botelho: É preciso detalhar que inicialmente o projeto que aborda este tema era denominado Projeto de Lei 4330, de 2004. Após ser aprovado na Câmara Federal, passou a ser denominado Projeto de Lei da Câmara (PLC) 30/2015.

Leia mais...

Negociações 2015

Negociações Salariais 2015

 

Na tarde da última quinta-feira, 12/03/2015, ocorreu na sede do Sinepe/MS, a primeira rodada de negociações de 2015.

Após discussão e questionamentos, os sindicatos laboral e patronal definiram os índices de reajustes salariais e concluíram a negociação da Convenção Coletiva de Trabalho.

Os salários em geral pagos acima dos pisos dos trabalhadores representados pelo Sintrae/MS, terão um reajuste linear de 9,2% (nove inteiros por cento e dois décimos percentuais).

Os salários normativos passam a vigorar com os seguintes valores:

NÍVEIS DE SALÁRIO NORMATIVO

Março 2015

A- Educação Infantil

9,17

B- Ensino Fundamental I

9,17

C- Ensino Fundamental II

10,55

D- Ensino Médio

17,38

E- Cursos Livres e Idiomas

17,38

F- Educação Superior

31,19

G- Auxiliar Administrativo

867,90

H- Auxiliar Docente

867,90

I- Auxiliar de Serviços Gerais

837,10

 

O presidente do Sintrae-MS, Eduardo Botelho,  analisa o resultado da negociação: “Asseguramos ganho real com índices acima da inflação, maior que o reajuste do salário mínimo que subiu 8,84%. Além disso, superamos o índice do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do período que foi de 7,67%. Nossa comissão negociadora mais uma vez se empenhou e desde o princípio deixamos claro que não abriríamos mão do ganho real acima do índice inflacionário”, destaca.

Confira aqui a minuta da Convenção Coletiva assinada pelo Sintrae/MS e Sinepe/MS.

Clique aqui para acessar a Convenção Coletiva de Trabalho Registrada

Atenciosamente, Comissão Negociadora.


 

Dia do Trabalhador

1º de Maio Dia do Trabalhador

"Bar Aberto"

Confraternização para os Associados no Clube de Campo do Sintrae/MS